domingo, 1 de maio de 2011

Um poema soturno


A luz apagou
e não vi mais o tempo...
Fiquei sonhando.
Ouvindo o tempo
bater de leve.
E você, por que não veio?

Pelotas, 1963

Nenhum comentário: